• Marcela Chanan

Biblioteca Primeira Infância #4: Abordagem Reggio Emilia

#primeirainfancia #dialogos #reggioemilia #pedagogia #formacaodeprofessores #ascemlinguagensdacrianca


A Biblioteca Primeira Infância é um espaço do blog Cultura Infantil para indicação de livros sobre educação da primeira infância e literatura infantil. Confira o perfil no instagram @bibliotecaprimeirainfancia.


As indicações de hoje são da editora parceira Penso, do Grupo A. E olha que maravilha, se você é professor tem desconto de 30%! Mais informações no site: www.grupoa.com.br


As Cem Linguagens da Criança - volume 1 e 2

Organizadores: Carolyn Edwards, Lella Gandini, George Forman


ESTUDAR PARA SE INSPIRAR!


O primeiro passo é entender o contexto histórico, social e político italiano na época em que a abordagem Reggiana nasceu. Estude os grandes pensadores da educação: Froebel, Montessori, Freinet, Dewey, Piaget, Vygotsky dentre outros citados nos livros. Inclua Paulo Freire nessa lista - sim, Reggio se inspira no nosso patrono da educação brasileira!


Leia os livros da abordagem para compreender os pensamentos centrais e depois criar experiências em diálogo. Porém, antes do diálogo analise sua prática identificando suas concepções. Reflita sobre alguns aspectos:

  • qual a sua imagem de criança?

  • nas paredes da sua escola há produções das crianças ou decoração feita por adultos?

  • é tudo colorido (brinquedos, materiais, paredes, móveis)?

  • os brinquedos e objetos promovem a imaginação ou sempre as mesmas brincadeiras?

  • as propostas sempre partem da ideia do adulto?

  • desenhos estereotipados são oferecidos como referência?

  • as crianças fazem produções todas iguais ao mesmo tempo?

  • tem apresentação de professoras e músicas infantilizadas?

  • festejam ou fazem atividades para datas comemorativas?

  • planejam tudo igual todo ano?

  • os profissionais da educação são chamados por diminutivos?

  • planejam o ano desde o começo ou já tem os projetos prontos com todas as etapas e produto final?

  • as propostas tem intencionalidade e participação das crianças na criação das mesmas?


Precisamos urgente entender/rever/renovar o que é CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, CONCEPÇÃO DE APRENDIZAGEM E O PAPEL DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL, o início da mudança acontece nesse momento.


O segredo da abordagem de Reggio é o quanto a teoria que estudam e acreditam, reflete na prática. Caminham juntas!


Na citação abaixo, Gardner no prefácio de "As Cem Linguagens da Criança" volume 1 da editora Penso, fala um pouco do porque foi possível tornar essa abordagem realidade:


"Uma equipe disposta a trabalhar em prol de um conjunto de ideias estimulantes; a equipe precisa criar procedimentos para alcançar uma educação de qualidade, encorajando ao mesmo tempo, o crescimento de todos aqueles que nela participam"


Isso não é simples!


Em uma segunda colocação Gardner nos chama atenção para refletir sobre a necessidade de repensarmos a educação e mudar nossa postura mediante a experiência italiana:


"Na América, orgulhamo-nos do foco sobre as crianças, e contudo, não prestamos atenção suficiente ao que elas estão realmente expressando. Pedimos a aprendizagem cooperativa entre as crianças e, ao mesmo tempo raramente sustentamos a cooperação no nível do professor e do administrador. Exigimos trabalhos artísticos, mas raramente conseguimos criar ambientes que possam verdadeiramente apoiá-los e inspirá-los. Pedimos o envolvimento da família, mas detestamos dividir a autoria, a responsabilidade e o crédito com os pais. Reconhecemos a necessidade por uma comunidade, mas com muita frequência nos cristalizamos imediatamente em grupos com interesses próprios. Saudamos o método da descoberta, mas não temos confiança para permitir que as crianças sigam suas próprias intuições e palpites. Desejamos o debate, mas repentinamente o arruinamos; queremos escutar, mas preferimos falar; somos afluentes, mas não protegemos os recursos que nos permitem permanecer assim e, dessa forma, apoiar a afluência de outros. Reggio é muito instrutiva nesses aspectos. Enquanto ficamos propensos a invocar slogans, os educadores em Reggio trabalham incessamente para a solução de muitos desses temas fundamentais e fundamentalmente difíceis".


Nos comentários da obra "As Cem Linguagens da Criança" volume 1 da editora Penso, Hawkins fala sobre nosso desejo de imitar experiências:


"Temos a fama de buscar 'o modo rápido' de fazer as coisas. Essa ideia depreciaria a própria conquista da qual nos dizemos admiradores. Entre muitas outras diferenças institucionais e culturais, nós, nos Estados Unidos, não conhecemos tal solidariedade, tal prolongado senso de comunidade, que se reconfigura como Malaguzzi descreve, demandando uma melhor educação para as crianças. Nossa paisagem social é diferente, de modo que nossas batalhas também precisam ser outras"


Isso serve para nós brasileiros, Reggio contribui muito para nosso olhar e reflexão, serve de modelo para termos esperança de que é possível, porém é uma educação baseada na democracia e experimentação (leia mais no volume 2). E também depende de uma abertura, uma mudança interna de cada profissional da educação.


No volume 2, a abordagem de Reggio Emilia traz a transformação da experiência, as mudanças, os processos e as novas direções. Retoma conceitos do volume 1 e por isso acredito que dá certa profundidade em alguns aspectos, mesmo que não reponda a todas dúvidas e curiosidades.


Não sou especialista na abordagem, nem tão pouco estou aqui para descrevê-la ou dizer como é que se faz. A intenção é despertar reflexões para repensar a forma como cada um de nós se inspira, tenho visto muitos equívocos. Não adianta ter o material, o mobiliário, copiar as práticas, precisamos compreender profundamente a essência.


Bom estudo!

1,227 visualizações

CONTATO

logo cultura infantil boneca1_edited.jpg
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • Instagram - Cinza Círculo

© 2019 por Marcela chanan .SP-BR Orgulhosamente criado com Wix.com